Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Investigador diz que "houve negligência e falta de cultura de prevenção" na queda da palmeira no Porto Santo

Lusa

  • 333

Porto Santo, 07 dez (Lusa) -- O investigador Raimundo Quintal disse hoje que a queda da palmeira em agosto de 2010 no Porto Santo, que matou duas pessoas e provocou ferimentos numa terceira, foi resultado de "negligência e falta de cultura de prevenção".

"Negligência e falta de cultura de prevenção é algo que, nesta terra, neste país, faz lei", afirmou Raimundo Quintal no Tribunal Judicial do Porto Santo, que está a julgar o antigo presidente da autarquia local Roberto Silva e os vereadores Gina Brito Mendes e José António Vasconcelos por dois crimes de homicídio por negligência e um crime de ofensa à integridade física por negligência.

Ao coletivo de juízes, o investigador do Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa exortou: "O que peço é que este caso triste sirva de exemplo para sermos previdentes e cultivarmos a prevenção".