Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet: Tribunal da Nova Zelândia analisa acesso a provas no âmbito do caso Megaupload

Lusa

  • 333

Sidney, Austrália, 26 set (Lusa) -- O Tribunal Superior da Nova Zelândia esteve hoje a analisar alegada espionagem ilegal por parte de serviços de inteligência ao fundador do portal de partilha de ficheiros Megaupload, Kim Dotcom.

Dotcom, que se encontra na Nova Zelândia a aguardar pelo processo de extradição dos Estados Unidos previsto para março, regressou hoje ao tribunal para uma audiência em que se analisa o acesso a todas as provas que o FBI detém.

A presidente do Tribunal Superior, Helen Winkelmann, manifestou durante a audiência a sua preocupação para com o tempo que os serviços de inteligência (GSCB, na sigla em inglês) levaram a dar-se conta que atuaram de forma ilegal, sobretudo porque o caso contra Kim Dotcom chamou a atenção dos meios de comunicação social.