Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Instituto de Seguros "não precisa" da lei-quadro para ser independente - presidente

Lusa

  • 333

Lisboa, 29 mai (Lusa) -- O presidente do Instituto de Seguros de Portugal (ISP), José Figueiredo Almaça, descartou hoje a necessidade do ISP ser abrangido pela lei-quadro que visa garantir a independência das entidades de regulação e supervisão do setor financeiro.

"O ISP discorda totalmente e não precisa da lei-quadro para nada", garantiu o responsável na Assembleia da República, em Lisboa.

Durante a intervenção na Comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública, no âmbito da audição anual feita às entidades reguladoras do setor financeiro, José Figueiredo Almaça explicou que tanto o ISP, como a Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) e o Banco de Portugal têm já "um estatuto de independência".