Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inspetores do trabalho detetam pescadores "clandestinos" na arte xávega

Lusa

  • 333

Aveiro, 15 out (Lusa) - A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) anunciou hoje ter detetado vários pescadores "clandestinos" em embarcações de arte xávega, durante uma operação de inspeção nas praias de Mira, Furadouro, Torrão do Lameiro e Torreira.

No balanço da operação, a ACT dá conta da intervenção sobre quatro embarcações e da identificação de 47 trabalhadores, 30 dos quais "em situação de trabalho não declarado", além de ter detetado várias infrações, nomeadamente relativas à organização dos serviços de segurança e saúde no trabalho e falta de documentos.

A operação, que decorreu na sexta-feira, foi levada a cabo por inspetores do Centro Local do Baixo Vouga (Aveiro) e da Unidade de Apoio ao Centro Local do Mondego (Figueira da Foz) da ACT, com a colaboração da Autoridade Marítima (Capitania do Porto de Aveiro) e visou a deteção de trabalho não declarado e a verificação de condições de segurança.