Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inquérito/Swap: Antigo diretor do Tesouro diz que empresas devem ser responsabilizadas por contratos

Lusa

  • 333

Lisboa, 17 jul (Lusa) - O antigo diretor-geral do Tesouro e Finanças, Carlos da Conceição, defendeu hoje no parlamento que as administrações das empresas públicas que celebraram contratos 'swap' devem ser responsabilizadas pelas perdas que representem para o Estado.

"Não se trata aqui de enjeitar responsabilidades, mas antes de colocar a responsabilidade nas entidades que a têm. Do meu ponto de vista é perfeitamente claro que as responsabilidades devem ser atribuídas às administrações das empresas", defendeu Carlos da Conceição, na comissão parlamentar de Inquérito à Celebração de Contratos de Gestão de Risco Financeiro ('swap') por Empresas do Setor Público, onde está a ser ouvido.

Questionado pela deputada do PSD Elsa Cordeiro sobre a entidade que tinha a competência de supervisionar este tipo de contrato, Carlos da Conceição afirmou que "esta é uma missão que compete à Inspeção Geral de Finanças".