Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inquérito/PPP: Viva rejeição dos locais fez suspender troço na concessão Costa de Prata - Valente de Oliveira

Lusa

  • 333

Lisboa, 26 mar (Lusa) - O antigo ministro das Obras Públicas, Luís Valente de Oliveira, justificou hoje a suspensão do troço Angeja-Estarreja da Concessão Costa de Prata com a necessidade de "parar para pensar" perante a "viva rejeição" das populações locais.

Na comissão parlamentar de inquérito às Parcerias Público-Privadas (PPP), Valente de Oliveira foi questionado pelos deputados sobre a suspensão daquele troço em 2002 durante o seu mandato no Governo de Durão Barroso.

Enquanto os deputados da maioria perguntaram se tal interrupção se baseou em questões de interesse público, a deputada socialista Eurídice Pereira questionou o antigo governante sobre a eventual cedência a pressões, nomeadamente dos antigos deputados por Aveiro Marques Mendes e Paulo Portas, que defenderam na altura um novo traçado para o troço em questão.