Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inquérito/PPP: Estradas de Portugal com dívida de 16 mil ME até 2030 se nada for feito -- presidente

Lusa

  • 333

Lisboa, 12 abr (Lusa) - O presidente da comissão de renegociação das Parcerias Público-Privadas (PPP), António Ramalho, afirmou hoje no parlamento que o volume de dívida da Estradas de Portugal (EP) atingirá os 16 mil milhões de euros até 2030 "se nada for feito".

"O volume de dívida que vai ser gerado na EP, nos próximos anos, não é sustentável", declarou na comissão parlamentar de inquérito às PPP, precisando que "até 2030 o grau de responsabilidade da EP com as concessões vai atingir um endividamento de 16 mil milhões de euros [sem IVA] se nada for feito".

O também presidente da EP, que em dezembro foi escolhido pelo Governo para liderar a comissão de renegociação das PPP, disse que está a renegociar 15 contratos entre subconcessões, ex-SCUT [portagens que não tinham custos para o utilizador] e concessões com portagem real e pagamento por disponibilidade, tendo já reunido, pelo menos, seis vezes com as concessionárias envolvidas com vista à redução dos encargos futuros do Estado.