Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inquérito/BPN: Rui Pedras diz que evitou liquidar Homeland para tentar vender terrenos em Oeiras

Lusa

  • 333

Lisboa, 29 jun (Lusa) - O ex-administrador do BPN Rui Pedras justificou hoje ter adiado a liquidação do fundo Homeland, de Pedro Duarte Lima e do ex-deputado do PSD Vítor Raposo, por haver um potencial comprador credível dos terrenos de Oeiras.

A questão dos terrenos de Oeiras do fundo Homeland, que tinha como participantes o filho do ex-líder parlamentar do PSD Duarte Lima e Vítor Raposo, foi levantada na comissão parlamentar de inquérito sobre o Banco Português de Negócios (BPN) pelo deputado do PCP Honório Novo e motivou uma acesa discussão com Rui Pedras, presidente da Imofundos (sociedade do BPN.

Na sequência de uma série de questões de Honório Novo sobre o motivo que levou a Imofundos do BPN a não liquidar imediatamente o fundo Homeland logo em 2009, apenas o tendo feito com efeitos a partir de fevereiro de 2012, quando Pedro Duarte Lima e Vítor Raposo já tinham sido constituídos arguidos, Rui Pedras disse que todos os passos neste período de mais dois anos foram comunicados ao Departamento Central de Investigação Criminal (DCIAP), ao Banco de Portugal e à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).