Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inquérito/BPN: Presidente da Galilei indignado com coima de quatro milhões de euros aplicada pelo Banco de Portugal

Lusa

  • 333

Lisboa, 22 jun (Lusa) - O presidente da Galilei manifestou-se hoje indignado com a decisão do Banco de Portugal de aplicar à sua sociedade uma coima de quatro milhões de euros, provocando a liquidação do grupo e o fim de 1500 empregos.

Fernando Lima falava na comissão parlamentar de inquérito sobre a nacionalização e reprivatização do Banco Português de Negócios (BPN).

"Em nome da Galilei, ex-Sociedade Lusa de Negócios (SLN), quero manifestar a minha estupefação e indignação pelo facto de ter tomado conhecimento esta manhã que o Banco de Portugal aplicou uma coima de quatro milhões de euros à sociedade Galilei, quando aos restantes arguidos individuais o Banco de Portugal aplicou valores inferiores a um milhão de euros", declarou o gestor.