Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inquérito/BPN: Norberto Rosa estima em 2,8 mil milhões de euros os prejuízos do Estado

Lusa

  • 333

Lisboa, 12 jun (Lusa) - O ex-administrador do Banco Português de Negócios (BPN) Norberto Rosa estimou hoje em 2,8 mil milhões de euros os encargos globais para o Estado decorrentes das imparidades detetadas e das necessidades de capitalização neste banco.

Norberto Rosa falava na comissão de inquérito parlamentar sobre a nacionalização e reprivatização do BPN, depois de salientar que parte substancial dos encargos foi já assumido ao nível do défice orçamental.

"O montante das imparidades registadas é de cerca de 2,2 mil milhões de euros. A menos que haja uma recuperação desses créditos, que não se antevê face à conjuntura, são prejuízos, mas já foram assumidos pelo Estado quer no défice de 2010 (1800 milhões de euros), quer em 2011", referiu.