Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inquérito/BPN: Estado teria poupado 380 ME se tivesse aceitado plano Cadilhe - ex-administrador

Lusa

  • 333

Lisboa, 22 jun (Lusa) - O administrador do BPN aquando da nacionalização Meira Fernandes disse hoje que o resgate do banco teria custado menos 380 milhões de euros aos contribuintes se as autoridades tivessem aceitado o plano de reestruturação de Miguel Cadilhe.

Questionado pelo deputado do PSD Afonso Oliveira sobre se o plano proposto pela administração de Miguel Cadilhe para sanear o Banco Português de Negócios teria custado menos aos contribuintes do que a nacionalização, o ex-administrador da instituição bancária disse que não iria entrar em especulações sobre isso, mas adiantou que, caso tivesse sido aceite, o Estado teria poupado 380 milhões de euros, mesmo que mais tarde tivesse na mesma nacionalizado o BPN.

"Como havia uma participação dos acionistas de 380 milhões de euros, em qualquer caso era sempre menos 380 milhões de euros. É aritmética, porque o Governo podia depois nacionalizar [o banco] em qualquer altura", disse hoje João Meira Fernandes, que fez parte da administração do BPN durante a liderança de Miguel Cadilhe, estando em funções quando se dá a nacionalização, em novembro de 2008.