Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Inquérito/BPN: Banco ficou com ações da SLN em duas situações e por imposição legal - Francisco Bandeira

Lusa

  • 333

Lisboa, 20 jul (Lusa) - O presidente do BPN nacionalizado, Francisco Bandeira, disse hoje no parlamento que a sua administração apenas tomou ações da SLN em duas situações devido a compromissos legais assumidos pelas administrações anteriores.

Na comissão de inquérito ao BPN, tanto o deputado João Semedo, do Bloco de Esquerda, como mais tarde Honório Novo, do PCP, questionaram hoje Francisco Bandeira sobre se o BPN público (após novembro de 2008) aceitou ações da SLN - Sociedade Lusa de Negócios, dona do BPN antes da nacionalização.

Francisco Bandeira disse que o BPN nacionalizado "foi obrigado em duas situações a tomar ações da SLN para dação em pagamentos", com uma empresa da Maia e com uma empresa de Braga.