Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Informático do Vaticano condenado a dois meses de prisão com pena suspensa

Lusa

  • 333

Cidade do Vaticano, 10 nov (Lusa) - O Tribunal do Vaticano condenou hoje a dois meses de prisão, com pena suspensa, o informático do Vaticano, Claudio Sciarpelletti, acusado de cumplicidade com o mordomo do papa no furto de documentos confidenciais ("VatiLeaks").

Informático no Vaticano há 20 anos, Cláudio Sciarpelletti, de 48 anos, cidadão italiano, foi acusado por cumplicidade com o mordomo do papa, Paolo Gabriele.

O ministério público pediu quatro meses de prisão, mas estes foram reduzidos para dois por ter colaborado com a justiça e não ter antecedentes penais.