Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Incêndios/Algarve: Burocracia está a deixar proprietários descrentes na ajuda um mês depois do fogo (REPETIÇÃO)

Lusa

  • 333

Santa Catarina da Fonte do Bispo, Tavira, 19 Ago (Lusa) -- A excessiva burocracia e a demora em avançar na reconstrução das casas destruídas no fogo que devastou a serra algarvia há um mês está a deixar proprietários de localidades do concelho de Tavira descrentes na ajuda.

Trinta dias depois de o fogo ter devastado mais de 20 mil hectares da serra algarvia, Manuel Martins Bento, filho de um dos casais que ficou com a habitação destruída, na povoação de Carvalhal (freguesia de Santa Catarina da Fonte do Bispo, concelho de Tavira), reconheceu que a situação "está cada vez mais difícil" e a ajuda até agora foi pouca.

"Até aqui não houve nada. E cada vez as coisas estão mais difíceis, porque agora querem tanta coisa que a gente não sabe como isto vai ser", afirmou, referindo-se às exigências burocráticas que já ouviu da autarquia e da Segurança Social para avançarem com a reconstrução da habitação.