Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Incêndios: Fim dos sistemas agroflorestais motivou aumento dos fogos -- especialista

Lusa

  • 333

Lisboa, 06 ago (Lusa) -- O especialista em planificação e defesa do espaço rural contra incêndios Pedro Cortes aponta como razão estrutural para o fenómeno dos incêndios em Portugal a desativação dos sistemas agroflorestais, que passam a funcionar como rastilho.

"A primeira razão, que está no fundo e na raiz disto tudo, é a desativação dos sistemas agroflorestais, das práticas agrícolas e florestais, devido à inviabilidade económica de manter a atividade em grande parte do país, pelo menos no centro e no norte e nas zonas montanhosas", disse hoje à Lusa o engenheiro agrónomo.

Na sua opinião, tal "leva a um processo de abandono dos terrenos, que deixam de funcionar como corta-fogos -- um terreno cultivado funciona para parar incêndios mas, quando é abandonado, há um desenvolvimento enorme das ervas, da biomassa, etc., e passa a funcionar como rastilho de incêndios, em caso da ocorrência de incêndios".