Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

INALENTEJO atinge 55% de execução e não tem de devolver verbas a Bruxelas - CCDR

Lusa

  • 333

Évora, 12 nov (Lusa) -- O programa INALENTEJO atingiu uma taxa de execução de 55%, o que significa que a região não vai ter de devolver verbas a Bruxelas e pode concluir até final de 2015 os projetos de investimento em curso.

Segundo regras dos fundos comunitários, até final deste ano, o INALENTEJO "tinha que atingir os 53 ou 54% de execução da dotação" atribuída à região, senão "perdia o dinheiro", explicou hoje à agência Lusa o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo, António Dieb.

"Isso até já aconteceu no passado", lembrou, revelando que esse perigo passou: "Já ultrapassámos esse valor, estamos com uma taxa de execução de 55%, o que garante que não vamos ter de devolver quaisquer verbas a Bruxelas".