Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ikea lamenta ter usado trabalho de presos políticos na década de 80

Lusa

  • 333

Lisboa, 16 nov (Lusa) -- O grupo Ikea lamentou hoje ter usado indiretamente na década de 80 o trabalho de presos políticos ao adquirir produtos de empresas da antiga República Democrática Alemã (RDA) que recorriam a trabalho prisional.

"Lamentamos profundamente que esta situação tenha ocorrido. A utilização de trabalho de presos políticos na cadeia de produção dos fornecedores IKEA nunca foi aceitável para o Grupo IKEA. Na altura não tínhamos ainda implementado o eficaz sistema de controlo que temos hoje e obviamente não fizemos o suficiente para evitar esse tipo de condições de produção entre os nossos fornecedores da antiga RDA", refere Jeanette Skjelmose, Diretora de Sustentabilidade da IKEA na Suécia em comunicado enviado para a agência Lusa.

Depois das notícias que denunciavam que há 25-30 anos o Ikea comprava produtos de empresas da antiga RDA, que possivelmente recorriam a trabalho prisional, incluindo presos políticos, a empresa sueca decidiu investigar as acusações.