Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Igreja católica venezuelana insta governo e empresários a atuarem de comum acordo

Lusa

  • 333

Caracas, 16 nov (Lusa) - A Conferência Episcopal Venezuelana (CEV) emitiu, na sexta-feira, um comunicado com "reflexões" sobre as mais recentes medidas económicas e políticas implementadas pelo executivo, instando as autoridades e os empresários a atuarem de comum acordo.

No documento, os bispos católicos condenam a especulação e expressam preocupação relativamente aos "'ataques' de euforia" na aquisição de produtos: "Preocupa-nos que muitas pessoas, num 'ataque' de euforia, acreditem que com a compra de alguns artefactos domésticos resolveram os grandes problemas que os afetam".

Para a CEV, "é igualmente inquietante que este clima de euforia possa degenerar em atos de violência e confrontação entre o mesmo povo, que serão difíceis de controlar e que todos venezuelanos devem condenar", pelo que "a situação económica do país deve ser enfrentada fundamentalmente pelas autoridades públicas de comum acordo com empresários, comerciantes e instituições competentes".