Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Igreja Católica brasileira critica nova lei por "facilitar o aborto"

Lusa

  • 333

Rio de Janeiro, 03 ago (Lusa) -- O Episcopado brasileiro criticou na sexta-feira a aprovação de uma nova lei que obriga à distribuição de pílulas do dia seguinte a vítimas de violação por considerar que "facilita o aborto".

A lei, aprovada de forma unânime no Congresso brasileiro, foi ratificada na quinta-feira pela Presidente, Dilma Rousseff, que não vetou nenhum artigo como pediam as igrejas católica e evangélica.

O Episcopado constatou que a lei foi aprovada de forma rápida e sem um "necessário debate parlamentar e público", o que gerou "imprecisões" no texto que abrem caminho ao aborto.