Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Hospital de S. João garante "os mesmos cuidados" no recobro intensivo

Lusa

  • 333

Porto, 22 jul (Lusa) -- A diretora clínica do Centro Hospitalar de S. João, no Porto, garantiu hoje "o mesmo nível de cuidados" aos doentes em recobro intensivo depois do encerramento de cinco camas do Serviço de Anestesiologia, que serão reabertas "quando necessário".

"Quanto aos doentes, não há qualquer prejuízo, porque está garantido o mesmo nível de cuidados", afirmou Margarida Tavares, em conferência de imprensa, referindo-se à decisão anunciada na sexta-feira pelo Conselho de Administração (CA) de encerrar as cinco camas de recobro intensivo pós-operatório do Serviço de Anestesiologia (SA) e transferir estes cuidados para o Serviço de Medicina Intensiva.

A solução levou os anestesistas a recusarem participar no Programa de Produção Cirúrgica Adicional (PPCA) logo na sexta-feira o que, para a diretora clínica, foi uma atitude "inaceitável" que deixou "uma série enorme de doentes" por operar.