Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Homens capturados pelo exercito moçambicano negam serem da Renamo e assumem-se como camponeses

Lusa

  • 333

Gorongosa, Moçambique, 18 out (Lus) - Os seis homens capturados pelo exército governamental quinta-feira na região de Mucodzi, distrito de Gorongosa, Sofala, centro de Moçambique, após confrontos com guerrilheiros da Renamo, negam sua participação do ataque e asseguram terem sido "confundidos".

"Eu estava na machamba (horta) com a minha esposa quando os confrontos começaram, então deitmos-nos no chão até que os disparos cessarem. Depois, aproximei o exército para pedir ajuda para atravessar a rua para a minha casa e fui preso" disse à agência Lusa Lino Jofrisse, que se identifica como um camponês da região, e que o exército o aponta como principal artilheiro dos guerrilheiros.

"Deviam ser 12 horas da tarde quando uma coluna militar se aproximou a um controlo da Renamo e os homens começaram a tomar posição e iniciou-se a troca de tiros. Eu alertei a minha esposa para fugirmos porque havia confusão. Saímos correndo até que caí numa cova e depois capturado", explicou à Lusa Salomão Machava, que também se identifica como camponês.