Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Há "limites que não podem ser ultrapassados" na relação com a República - Vasco Cordeiro

Lusa

  • 333

Horta, 06 nov (Lusa) -- O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, defendeu hoje, no seu discurso de posse, a importância do relacionamento com a República, mas alertou que existem limites que "não podem ser ultrapassados" para que essa relação seja "saudável".

"A matriz de um saudável relacionamento entre os Açores e a República incorpora a necessidade de a Lei de Finanças das Regiões Autónomas não ser amputada na sua utilidade, nem pervertida nos seus objetivos", afirmou Vasco Cordeiro, na intervenção que proferiu na Assembleia Legislativa dos Açores, a que assistiu o ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas.

Para Vasco Cordeiro, além da legitimidade democrática que resulta das eleições, o Governo dos Açores tem "outra legitimidade" para defender esta posição, que "resulta de uma gestão rigorosa e equilibrada das finanças públicas regionais, fiscalizada e atestada por diversas entidades nacionais e internacionais de reconhecido rigor e exigência".