Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Guiné-Bissau: Líderes islâmicos decretam proibição da excisão no país

Lusa

  • 333

Bissau, 06 fev (Lusa) - Líderes islâmicos guineenses pronunciaram hoje no parlamento do país uma Fatwa (um decreto religioso) proibindo a prática de excisão que afeta cerca de 50 por cento de raparigas e mulheres.

Cerca de 200 imãs vindos de todas as partes do país assistiram no parlamento à leitura da Fatwa e declararam solenemente que a partir de hoje vão reforçar o apelo para o abandono da prática da excisão por não ser uma recomendação do Islão.

"De facto a excisão não está no Islão e nos ensinamentos do Profeta Maomé também não vimos nada disso, até porque as filhas do Profeta, as filhas dos seus discípulos, não foram submetidas à excisão. Isto é um uso e costume de certas comunidades islâmicas", declarou o imã Mamadu Aliu Djaló, da mesquita central de Bissau.