Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Guiné-Bissau: Chefe Forças Armadas diz que vai para reforma dentro de três anos

Lusa

  • 333

Bissau, 06 jun (Lusa) - O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau, António Indjai, afirmou hoje que pretende reformar-se dentro de três anos para se dedicar à política no PAIGC, partido que diz ser "dos veteranos de guerra" como ele.

António Indjai falava hoje na sede do parlamento para cerca de uma centena e meia de veteranos de guerra por ele convocados para uma explicação sobre os "verdadeiros motivos" do golpe de Estado de 12 de abril passado que ele próprio liderou.

"Toda gente sabia o que se passava no regime do 'Cadogo' [primeiro-ministro deposto, Carlos Gomes Júnior], mas muita gente que está no PAIGC [Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde, no poder até ao golpe] não dizia nada. Ficava tudo calado porque recebiam dinheiro dele. Acham normal que um antigo combatente (veterano de guerra) ganhe uma pensão mensal de 14 mil francos CFA (21 euros) enquanto governantes ganhem um subsídio de milhões?", questionou Indjai.