Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Grupo de hospitais G17 garante ter respondido aos pedidos do Conselho de Ética

Lusa

  • 333

Porto, 24 jan (Lusa) -- O grupo de hospitais G17, que se uniu para comprar medicamentos, garantiu hoje que respondeu aos pedidos do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV), afirmando que não são verdadeiras as declarações feitas quarta-feira no Parlamento.

Quarta-feira, o relator do parecer do CNECV sobre contenção de custos de medicamentos, Rosalvo Almeida, revelou, na Assembleia da República, que os hospitais não contribuíram para a elaboração do parecer, como lhes foi solicitado, situação na qual disse estar incluído o G17 (grupo de 17 hospitais, maioritariamente do Norte, que se uniram para comprar medicamentos a melhor preço).

Em declarações à agência Lusa, em nome da comissão executiva do acordo e compromisso do G17, o presidente do Centro Hospitalar do Porto, Sollari Allegro, disse que "não é verdade" aquilo que foi dito no Parlamento pelo relator do parecer.(CORRIGE NO SEGUNDO PARÁGRAFO O NOME DO AUTOR DA INTERVENÇÂO, QUE FOI ROSALVO ALMEIDA E NÃO O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE ÉTICA PARA AS CIÊNCIAS DA VIDA.)