Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Grupo Conforlimpa avança com insolvência para travar mais de sete mil despedimentos

Lusa

  • 333

Vila Franca de Xira, 04 mar (Lusa) - A Conforlimpa requereu hoje a insolvência, com pedido de recuperação do grupo, para travar o "iminente despedimento" de 7.230 trabalhadores, que não receberam o ordenado de fevereiro, segundo uma nota enviada à agência Lusa pela empresa.

A empresa explica que a ação, entregue no Tribunal do Comércio de Lisboa, é o "único meio" para suspender a execução do arresto da faturação "presente e futura" da Conforlimpa (Tejo), decretada pelo juiz, no processo em que o presidente do grupo, Armando Cardoso, está acusado de fraude fiscal superior a 42 milhões de euros.

A Conforlimpa (Tejo) acrescenta que "ainda não foi notificada dos fundamentos nem da extensão do arresto", mas que o mesmo já está a "ser executado" através da "cessação imediata da faturação".