Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

GP Macau: Duas mortes transformam edição 2012 na mais trágica de sempre

Lusa

  • 333

Macau, China, 16 nov (Lusa) - As mortes de Luís Carreira e Phillip Yau nas qualificações do Grande Prémio de Macau estão a ensombrar a 59.ª edição do evento, que nunca tinha assistido a vítimas de carros e motos no mesmo ano.

Depois do trágico acidente de Luís Carreira na qualificação de sexta-feira, num acidente que outros pilotos dizem não perceber, dado tratar-se de uma zona habitualmente sem problemas no circuito, hoje foi a vez do piloto Phillip Yau, de Hong Kong, que, aos comandos de um Chevrolet Cruze, não fez a curva do hotel Mandarim, embateu violentamente nos rails e teve mesmo de ser desencarcerado.

A violência do acidente de Phillip Yau, naquela que é a zona mais rápida da pista de 6,1 quilómetros, deixou imediatamente a organização apreensiva, tendo sido deslocados para o local do acidente todos os meios possíveis e necessários para auxiliar o piloto, que ficou preso dentro do veículo, dado que o choque se deu do lado esquerdo, apanhando toda a lateral do carro onde estava situado o assento.