Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Governo são-tomense contesta moção de censura no tribunal e conta manter-se no poder

Lusa

  • 333

São Tomé, 28 nov (Lusa) -- O Governo de São Tomé e Príncipe disse hoje que não reconhece a moção de censura hoje aprovada no parlamento e anunciou um recurso no Tribunal Constitucional, contando manter-se entretanto em funções.

"O Governo não reconhece a legitimidade da mesa da assembleia constituída esta manhã, tendo em conta que existem procedimentos regimentais que foram violados e também porque existem competências que são exclusivas do presidente da mesa da assembleia", disse em conferência de imprensa o ministro da justiça, Elísio Teixeira.

O parlamento são-tomense aprovou hoje por unanimidade uma moção de censura ao Governo, na ausência de todos os deputados do partido que sustenta o executivo, e elegeu um novo presidente do hemiciclo, Alcino de Barros Pinto, do principal partido de oposição, em substituição do anterior, Evaristo de Carvalho, que se demitiu na segunda-feira alegando "falta de condições".