Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Governo e Casa da Música estão a radicalizar posições por "um milhão de euros - Luís Filipe Menezes

Lusa

  • 333

Porto, 21 dez (Lusa) -- O presidente da Câmara de Gaia, Luís Filipe Menezes, apelou hoje ao Governo e aos responsáveis da Casa da Música do Porto para não radicalizarem posições por causa de "um milhão de euros" e sugeriu que tentassem um "consenso".

"Existem já conflitos demais na sociedade portuguesa. Há gente de bem dos dois lados, entre os mecenas, entre os fundadores, e o secretário de Estado da Cultura tem a maior das boas vontades em resolver o problema, portanto não me parece que seja por um diferencial entre os sete para os oito milhões de euros de financiamento público que deva haver uma radicalização", defendeu Luís Filipe Menezes.

Em declarações à Lusa à margem de uma cerimónia de entrega de habitações sociais a 10 famílias carenciadas de Gaia, o autarca fez "um apelo" às partes envolvidas no processo da Casa da Música, para que "se sentem e procurem aproximar posições".