Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Governo diz que não pede "nenhum esforço especial" à Lusa

Lusa

  • 333

Lisboa, 22 set (Lusa) -- O Governo garante não pedir "nenhum esforço especial" à Lusa ao cortar 31% no pagamento do serviço público de informação, acrescentando que falta concluir o contrato que definirá esse serviço em 2013 e que cabe à administração dizer se haverá despedimentos.

"Não está em causa o futuro da Lusa, apenas o contrato de prestação de serviços cujo objeto ainda não se encontra completamente estabelecido nesta data", lê-se numa resposta a um requerimento do grupo parlamentar do PS, assinado pelo chefe de gabinete do ministro Miguel Relvas, e a que a Lusa teve hoje acesso.

Os deputados do PS tinham questionado em meados de setembro o ministro com a tutela da comunicação social sobre os cortes financeiros na Lusa, tendo perguntado se esta decisão foi precedida pela realização de algum estudo que estimasse os "reais impactos" na agência e no serviço que presta ao Estado.