Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Governo deplora "triste confunsão" entre "direito de se fazer ouvir" e o de "silenciar os outros"

Lusa

  • 333

Lisboa, 21 fev (Lusa) -- O secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros deplorou hoje a "triste confusão" feita por "grupos minoritários", que têm perturbado iniciativas onde participam membros do Governo, entre o "direito de se fazerem ouvir" e o "silenciar os outros".

"Há de facto alguns fenómenos nos últimos dias em que tem havido uma triste confusão entre o direito que todas as pessoas têm de se fazer ouvir, inclusive nos seus protestos, com o direito a silenciar os outros. Porque esse direito a silenciar os outros não existe em relação a nada nem a ninguém numa sociedade tolerante e democrática como a nossa", disse Luís Marques Guedes, no final da reunião do Conselho de Ministros.

Frisando que o tema não foi abordado na reunião do executivo, o governante afirmou que o Governo "não confunde situações pontuais" com o que, disse, "é o sentir, os princípios e os valores democráticos e de tolerância da generalidade da sociedade portuguesa".