Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Governo de transição guineense considera "normal" fim de parceria comercial com EUA

Lusa

  • 333

Bissau, 21 dez (Lusa) -- As autoridades de transição guineenses consideram normal a posição dos Estados Unidos de retirar a Guiné-Bissau e o Mali da sua lista de parceiros comerciais privilegiados, devido ao recuo na democracia após o golpe de Estado de abril passado.

A posição do Governo guineense foi transmitida à Agência Lusa por Fernando Vaz, ministro da Presidência do Conselho de Ministros e porta-voz do executivo de transição.

"É absolutamente normal em estados onde haja golpes de estado, em que haja alteração da ordem democrática, e foi o que aconteceu na Guiné e no Mali", disse Fernando Vaz, acrescentando que "os Estados Unidos, naturalmente, teriam que tomar esta posição", uma vez que "têm como principio não apoiar golpes de estado".