Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Governo de Marrocos nega intervenção na eleição do presidente da federação

Lusa

  • 333

Rabat, 19 (Lusa) -- O governo de Marrocos refutou hoje quaisquer responsabilidades na controversa eleição do novo presidente da federação de futebol daquele país africano, invalidada pela FIFA no dia 15.

O departamento governamental da Juventude e Desporto "não é responsável" pelo desfecho da assembleia geral que decorreu em Skhirat, cidade vizinha da capital Rabat, que empossou Fouzi Lekjaa, um quadro do ministério das Finanças, na presidência do organismo federativo, afirmou o ministro da tutela, Mohamed Ouzzine.

A intervenção governamental cingiu-se a três questões, relativas ao modo de escrutínio adotado para a eleição, redução do número de membros da direção executiva e à garantia de que toda a "família futebolística" ficaria representada, disse o governante aos deputados de Marrocos.