Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Governo brasileiro garante que projeto agrícola não tirará terra a moçambicanos

Lusa

  • 333

Maputo, 09 abr (Lusa) - O diretor da Agência Brasileira de Cooperação (ABC) garantiu hoje que nenhum camponês perderá terra para permitir a implantação do PROSAVANA em Moçambique, mas admitiu "falha na comunicação" dos governos envolvidos no projeto de cultivo das savanas.

O Programa de Cooperação Triangular para o Desenvolvimento Agrícola das Savanas Tropicais em Moçambique (PROSAVANA), desenvolvido por agricultores brasileiros e japoneses em 12 distritos das províncias de Nampula, Cabo Delgado e Zambézia, no norte e centro de Moçambique, abrange cerca de seis milhões de hectares de terra e visa promover uma agricultura empresarial, com uma forte componente de transferência de tecnologia do governo de Brasília.

Falando aos jornalistas em Moçambique, onde está para discutir o programa com o governo e a sociedade civil, Fernando Abreu defendeu a inclusão dos pequenos agricultores "em todas as fases do processo".