Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Governo admite que concessão das águas "não é inevitável"

Lusa

  • 333

Lisboa, 05 nov (Lusa) - O ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia (MAOTE), Jorge Moreira da Silva, admitiu hoje que a concessão das empresas do grupo Águas de Portugal "é uma possibilidade" e não "uma inevitabilidade".

Moreira da Silva, que está hoje no Parlamento no âmbito da discussão sobre o Orçamento do Estado, sublinhou que "no curto e médio prazo" o que está em causa é a reestruturação da 'holding' estatal para o setor da água.

"A concessão não é uma inevitabilidade, é uma possibilidade. Não vale a pena empurrarmos este Governo para uma decisão que este Governo não tomou", respondeu ao deputado da bancada comunista, Bruno Dias, que questionou o governante sobre os objetivos da privatização.