Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Gigante farmacêutico dos EUA concorda pagar multa por promoção indevida de medicamentos

Lusa

  • 333

Washington, 04 nov (Lusa) -- O gigante norte-americano da indústria farmacêutica Johnson&Johnson (J&J) e três das suas filiais aceitaram hoje o pagamento de uma multa de mais de 2,2 mil milhões de dólares (1,6 mil milhões de euros) pela promoção de três medicamentos não autorizados.

O acordo entre a multinacional e o Departamento de Justiça, considerado um dos mais dispendiosos da história dos Estados Unidos para uma empresa do setor farmacêutico acusada de fraude -- e após ter promovido três medicamentos para usos distintos mas não autorizados pela autoridade competente --, implica o pagamento de multas por conduta criminal e violação do código civil.

"De forma simples, esta alegada conduta [da J&J] é inaceitável e vergonhosa. Demonstra uma irresponsável indiferença pela segurança do povo americano. E constitui um claro abuso da confiança pública, revelando um manifesto desrespeito pelos sistemas e leis destinados à proteção da saúde pública", indicou em conferência de imprensa o Procurador-Geral dos EUA, Eric Holder.