Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

G20 quer política monetária "cuidadosamente calibrada" para não afetar crescimento das economias emergentes

Lusa

  • 333

Moscovo, 20 jul (Lusa) -- Os representantes dos países do G20, reunidos em Moscovo entre quinta-feira e hoje, querem que as alterações à política monetária, sobretudo, norte-americana, sejam cuidadosas e cristalinas, para que não haja perturbações no crescimento dos países emergentes.

Esta posição reflete as preocupações existentes no grupo, que reúne os ministros das Finanças e os líderes dos bancos centrais das 19 maiores economias do mundo mais a União Europeia (UE), perante a reação dos Estados Unidos da América (EUA) a um cenário de recuperação económica, com uma eventual alteração da política monetária que poderá afetar as economias emergentes.

A notícia foi avançada pela agência Bloomberg, que cita um esboço de um comunicado do G20 a que teve acesso na sexta-feira, no qual se lê que as alterações futuras na política monetária serão "cuidadosamente calibradas e claramente comunicadas", de forma a evitar eventuais efeitos nocivos que poderá causar uma "volatilidade excessiva" nos mercados financeiros.