Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Futebol: Proença lamenta geração "massacrada pelo Apito Dourado" e ambiciona final do Mundial

Lusa

  • 333

Lisboa, 03 jul (Lusa) -- O árbitro de futebol Pedro Proença, que liderou uma equipa portuguesa nas recentes finais da Liga dos Campeões e do Euro2012, reconheceu hoje pertencer a uma geração "massacrada pelo Apito Dourado", mas já ambiciona a final do Mundial Brasil2014.

Em entrevista à SIC, o "juiz" lisboeta reiterou a necessidade de aumentar o nível de profissionalismo do setor em Portugal e voltou a criticar a ausência de elementos do Governo aquando da chegada, segunda-feira, a Portugal.

"Pertenço a uma geração de árbitros que, num curto espaço de tempo, foi muito massacrada pelo processo 'Apito Dourado'. Foi em 2004, o tempo passa, mas as marcas ficam", afirmou.