Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Futebol: Gastar menos para aumentar responsabilidade social do futebol, Figo

Lusa

Viena, 18 jun (Lusa) -- Luís Figo pensa que o futebol só pode aumentar a sua responsabilidade social em tempos de crise se não gastar "tanto dinheiro em transferências", mas admite que isso é "difícil de controlar", por se tratar da "lei do mercado".

"Em termos gerais, a única hipótese que vejo é que não se gaste tanto dinheiro em transferências, mas acho que isso é difícil, porque é uma lei do mercado e é difícil de controlar", disse à agência Lusa em Viena, onde na sexta-feira à noite disputou o anual jogo "All Stars" da Fundação Luís Figo (FLF).

O mais internacional dos futebolistas portugueses, com 127 jogos pela seleção, recordou, no entanto, que os clubes já "são bastante responsáveis socialmente, porque muitos deles têm as suas próprias fundações e trabalham com instituições de solidariedade".