Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Futebol: Caso João Pinto - Rui Meireles rejeitou responsabilidades na alegada fraude fiscal

Lusa

  • 333

Lisboa, 14 jun (Lusa) - O arguido Rui Meireles, diretor financeiro da Sporting SAD na altura da contratação de João Vieira Pinto, em 2000, rejeitou hoje responsabilidades na alegada fraude fiscal, pela qual estão indiciados também o ex-futebolista, José Veiga e Luís Duque.

No depoimento na quinta sessão do julgamento na 6.ª Vara do Tribunal Criminal de Lisboa, no Campus da Justiça, Rui Meireles disse que "não houve qualquer artifício fiscal" no pagamento de direitos desportivos de João Pinto à Goodstone, empresa representada por José Veiga.

Rui Meireles esclareceu que a fatura apresentada à Sporting SAD, no valor de 3,4 milhões de euros, não foi sujeita a retenção na fonte por tratar-se de direitos desportivos e que também não houve pagamento de IVA, uma vez que a Goodstone estava sediada no Reino Unido e está convencionado que não existe tributação.