Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Futebol: Caso João Pinto - Defesa de Veiga considera documento falso e refuta ligação de Superfute à Goodstone

Lusa

  • 333

Lisboa, 11 jun (Lusa) - A defesa de José Veiga, arguido com João Pinto, Luís Duque e Rui Meireles na alegada fraude fiscal na contratação do futebolista pelo Sporting, considerou hoje falso o documento comprovativo da titularidade do número de faxe da Superfute.

Pedro Correia, mandatário de Veiga, titular da Superfute, requereu ao tribunal a extração de certidão "para apurar falsificação" do documento apresentado antes da sessão de 04 de julho pelo mandatário de Luís Duque (presidente da Sporting SAD na altura dos factos) e Rui Meireles (responsável pelo departamento jurídico do clube).

O documento foi junto aos autos pelo advogado Rui Patrício para comprovar a relação de Veiga com a Goodstone, empresa do Reino Unido, que faturou ao Sporting um prémio de assinatura de João Pinto de 4,2 milhões de euros (ME), sobre o qual o Ministério Público refere que não foram pagos cerca de 700.000 euros em impostos.