Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Fundição sineira que laborou 400 anos em Tarouca é monumento de interesse público

Lusa

  • 333

Tarouca, 14 abr (Lusa) -- A oficina de fundição sineira que laborou durante 400 anos e foi descoberta em 2002 na freguesia de Granja Nova, no concelho de Tarouca, foi classificada como monumento de interesse público.

"Espero que esta classificação atraia a atenção para o tema da fundição sineira e para a pertinência de o investigar. Tem de ser feito um inventário dos exemplares históricos de sinos existentes, até porque eles quebram com o uso", disse à agência Lusa Luís Sebastian, responsável pela descoberta das ruínas da oficina, que terá sido fundada no século XVI e abandonada em 1947.

Na portaria publicada na quinta-feira em Diário da República, que classifica a oficina como monumento de interesse público e estabelece a sua zona especial de proteção, é referido que "foi a primeira oficina sineira pré-moderna identificada e estudada em território nacional, constituindo assim um raro testemunho material de uma atividade de enorme complexidade e riqueza técnica e etnológica".