Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Frente Comum apela a PGR para que suspenda negociações com o governo

Lusa

  • 333

Lisboa, 14 mai (Lusa) -- A Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública, afeta à CGTP, apresentou uma queixa ao Procurador-geral da República, solicitando a suspensão imediata das negociações com o Governo, que acusa de violar a negociação coletiva.

"Pedimos ao Procurador-Geral da República que exerça o seu poder, no sentido de parar esta negociação que é ilegal e que viola a lei da negociação coletiva na Administração Pública, e o Procurador tem a obrigação de intervir rapidamente", disse a coordenadora da Frente Comum, Ana Avoila, à margem de uma reunião com o secretário de Estado da Administração Pública, Hélder Rosalino.

De acordo com um documento da estrutura sindical, hoje entregue a Hélder Rosalino e distribuído aos jornalistas, as atuais propostas do governo - alteração do regime da mobilidade especial, rescisão por mútuo acordo, aumento do horário de trabalho e contribuição dos trabalhadores para a ADSE -- "foram discutidas na negociação geral anual para 2013".