Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Freguesias veem com "estranheza" decisão da PGR sobre reforma administrativa

Lusa

  • 333

Lisboa, 06 jun (Lusa) -- O vice-presidente da Anafre Paulo Quaresma viu hoje com "estranheza" a decisão da Procuradoria-Geral da República de não enviar a lei da reforma administrativa para fiscalização do Tribunal Constitucional, reiterando que esta reforma, "ferida" desde o início, não está fechada.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) considera, segundo um comunicado hoje divulgado, que a nova lei da reforma administrativa das freguesias não viola a legislação em vigor e que não há razão para solicitar a fiscalização do Tribunal Constitucional.

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente da Associação Nacional de Freguesias (Anafre) disse ver "com alguma estranheza" a posição, reiterando que este "continua a ser um processo que não está de forma alguma fechado e por isso é que há um conjunto de freguesias por todo o país que continuam a sua contestação à forma como foi feita esta reforma".