Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

FMI/Cortes: "Todas as medidas" aplicáveis à administração pública "são inconstitucionais" - Ana Avoila

Lusa

  • 333

Lisboa, 10 jan (Lusa) -- A Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública considerou hoje que "todas as medidas" aplicáveis à administração pública que constam no relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI), conhecido na quarta-feira, "são ilegais e também inconstitucionais".

"Parece-me que todas as medidas da Administração Pública são ilegais e também inconstitucionais. É o que se chama o terrorismo laboral", afirmou Ana Avoila, da Frente Comum, em conferência de imprensa, em Lisboa.

Para a sindicalista, com este relatório do FMI encomendado pelo Governo sobre as funções sociais do Estado e o corte na despesa pública, "confirma-se o traço que tem vindo a aprofundar a destruição das forças laborais e os direitos da administração pública".