Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

FMI/Cortes: Proposta não é documento final nem oficial e apresenta "sugestões" - Pedro Mota Soares

Lusa

  • 333

Seia, 09 jan (Lusa) - O ministro da Solidariedade e da Segurança Social considerou hoje que o estudo do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre cortes na despesa em Portugal "não é um documento final" nem "oficial" e discorda de algumas sugestões.

"Estão a falar de um documento que não é um documento final nem é um documento oficial do FMI, por isso mesmo, não foi sujeito a uma avaliação por parte do Governo Português", disse Pedro Mota Soares aos jornalistas, à margem de uma visita ao concelho de Seia, no distrito da Guarda.

O aumento das taxas moderadoras, a dispensa de 50 mil professores e um corte em todas as pensões são algumas das medidas propostas do FMI num relatório pedido pelo Governo sobre o corte nas funções do Estado.