Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

FMI: Economias emergentes devem preparar-se para eventuais choques vindos da Europa e EUA

Lusa

  • 333

Lisboa, 27 set (Lusa) -- As economias emergentes e em vias de desenvolvimento devem reconstruir as suas almofadas orçamentais para terem margem de manobra para resistir a crises, apesar de se terem mostrado mais capacitadas, afirma o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Nos capítulos analíticos do World Economic Outlook hoje divulgado pelo FMI, os técnicos afirmam que estas economias se devam já prevenir contra eventuais choques derivados das crises na Europa e Estados Unidos, apesar de uma análise histórica demonstrar que estas têm resistido melhor a crises, sobretudo devido a melhores políticas.

"Muitas economias emergentes ou em vias de desenvolvimento tornaram-se melhores a legislar", afirmou Abadul Abiad, que liderou o estudo incluído no capítulo 4 da atualização do World Economic Outlook -- com as perspetivas mundiais do fundo --, lembrando ainda que "muitas delas adotaram objetivos para a inflação e metas taxas de câmbio flexíveis, por exemplo, e as suas políticas orçamentais e monetárias são agora mais contra cíclicas que no passado, ou seja, estimulam a economia quando está fraca e refreiam-na quando está em crescimento desenfreado".