Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

FMI e UE têm objetivos e visões diferentes - Cavaco Silva

Lusa

  • 333

Estrasburgo, França, 12 jun (Lusa) -- O Presidente da República justificou hoje a sua sugestão de reponderação da composição da 'troika', com a saída do Fundo Monetário Internacional (FMI), com o facto de a instituição e a União Europeia terem objetivos e visões diferentes.

O chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, defendeu hoje, numa entrevista à SIC, que é altura de reponderar a composição da 'troika' (Banco Central Europeu, Comissão Europeia e FMI), com a saída da instituição liderada por Christine Lagarde.

Na sequência desta afirmação, questionado pelos jornalistas em Estrasburgo, à margem de uma visita ao Parlamento Europeu, o Presidente da República afirmou que, em sua opinião, "é tempo de o desenho dos programas de ajustamento, a sua avaliação e acompanhamento serem feitos por membros das instituições europeias".