Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

FMI diz que ajuste orçamental não tem de ser levado ao máximo e admite erros

Lusa

  • 333

Paris, 07 jul (Lusa) -- O ajuste orçamental "brutal" não tem de ser levado até ao seu "máximo", disse hoje a diretora gerente do FMI, Christine Lagarde, admitindo erros cometidos pelo organismo na sua avaliação sobre a situação de alguns países.

"Não pensamos que seja preciso um ajuste orçamental brutal até ao máximo", declarou a responsável do Fundo Monetário Internacional num encontro de economistas em Aix-en-Provence, no sudeste da França.

"Temos de ter uma perspetiva a longo prazo", acrescentou, referindo que os "erros"cometidos pelo FMI na sua avaliação de algumas políticas aplicadas em certos países foram uma consequência de parâmetros que mostraram não serem fiáveis.