Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

FMI defende que há "margem de manobra" para aumentar salários dos médicos moçambicanos

Lusa

  • 333

Maputo, 13 jun (Lusa) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) defendeu na quarta-feira que o Governo moçambicano terá "espaço de manobra" no próximo Orçamento Retificativo para um aumento gradual dos salários dos médicos, que estão em greve há mais de três semanas.

Os médicos e técnicos de saúde moçambicanos paralisaram a atividade, exigindo um aumento de 100 por cento nos ordenados, contra um incremento de 15 por cento decretado pelo Governo, em abril.

Em declarações aos jornalistas, à margem de uma palestra sobre a economia moçambicana, o representante do FMI em Moçambique, o brasileiro Victor Lledó, afirmou que o Orçamento Retificativo, que será debatido pelo parlamento em agosto, dá uma margem de manobra ao executivo, para uma subida gradual dos ordenados da classe médica e dos profissionais de saúde.